ALTERNA FUT ENTREVISTA - Marcelo Ramos

Ídolo do Cruzeiro, o Flecha Azul fala sobre sua carreira.

Barcelona - Símbolo Histórico da Catalunha

O Barcelona é realmente mais que um clube. Veja o motivo!

JOGADORES ESQUECIDOS - Jonathan Reis

Reis jogou a champions league aos 18 anos, mas três anos depois sofreu uma grave lesão que afetaria sua carreira. Confira sua história!

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Há dois anos... eu chorava.

Por Rodolfo Silva

Saudades eternas. 


Há dois anos... eu chorava.
A tristeza tomou conta do meu coração logo pela manhã.
Naquela Terça-Feira, meu pai liga a TV pela manhã para acompanhar o noticiário.
Mas as notícias que o jornal traziam não eram boas: um time de futebol do sul do país havia se acidentado de avião. 
Meu pai entra em meu quarto por volta de 08:00h, com uma expressão triste e assustada diz: "Caiu o avião do time da Chapecoense."
Eu ainda com sono, não entendi muito bem e perguntei "quem caiu, oq caiu? Deixa de bobeira, caiu nada nao."
Queria eu que meu pai estivesse estivesse se enganado, ou sonhado. Mas não. 
Ele repetiu a frase e disse "parece que foi feio o acidente".
A palavra acidente entrou em minha mente, mesmo grogue de sono, comecei a ficar assustado: "como assim?", disse.
No momento seguinte ele afirmou: "Vai lá na sala ver a TV, foi o time da Chapecoense."
Nesse momento me lembrei: a Chapecoense estava na final da Sulamericana após bater o San Lorenzo na Arena Condá. 
Eu não havia visto essa partida: optei por ver a final da Copa do Brasil para 'secar' o Atlético Mineiro. Mas me lembrava da cena heroica do final do jogo, quando Danilo fez o milagre que levaria a Chape para sua primeira final internacional. Eles iriam viajar para a Colômbia para enfrentar o Atlético Nacional.
Aquela linda, maravilhosa e histórica defesa entrou nas escrituras sagradas da terra do Índio Condá: como Deva Pascovicci havia narrado de forma brilhante: "Daniiiilooooooo, Foi o Condá, Foi o espírito de Condá que salvou essa ai."
Mas como a vida é feita de momentos de euforia e alegria, ela também nos trás momentos tristes e cruéis. 
É difícil aceitar que ela tenha levado tantos jogadores de uma vez só, de jogadores que viviam o auge de sua carreira e faziam sua história. 
Mas é a vida, injusta vida, aliás.  
Se aquela bola não tivesse entrado, se o avião não tivesse caído, se o Piloto tivesse feito escalas, se tivesse comunicado que estava com risco de pane seca...
Se essa tragédia não ocorresse... há dois anos eu não choraria.


terça-feira, 20 de novembro de 2018

JOGOS INESQUECÍVEIS: O Dia em que o Galo venceu a Seleção Brasileira.

O Atlético venceu a Seleção Brasileira em 1969. Um ano depois a seleção seria campeã da Copa do México.
Por Lucas Faria


Galo 2 x 1 Seleção Brasileira -  03/09/1969

Em  1969 ocorreu um jogo que marcou para sempre a vida do torcedor atleticano. Numa quarta-feira, 3 de Setembro o Clube Atlético Mineiro vence a Seleção Brasileira (que seria campeã da copa de 1970) no Mineirão, com 71432 torcedores nas arquibancadas. O galo de Dadá Maravilha, ganharia das “Feras do Saldanha”, quinteto formado por Pelé, Gérson, Edu, Jairzinho e Tostão. 

O jogo:
No primeiro tempo o Brasil não conseguiu criar muito. Já o Atlético, com muita raça pra vencer, insistia, com Tião sempre buscando cruzamentos que levavam perigo, com as cabeçadas de Laci. O primeiro gol da partida veio aos 42 minutos em um chute forte de Amauri, que marcou 1 a 0 para o Galo..

Já no Segundo Tempo, aos 50 min, o Rei Pelé recebeu um cruzamento e de cabeça empatou para seleção Brasileira. Mas o time alvinegro queria a todo custo sair com a vitória, e aos 65, com chute preciso de Dadá Maravilha, o Atlético ficava novamente a frente do placar: 2 a 1. 


Com muita raça e vontade de vencer, o Atlético conseguiu manter o placar e garantiu a vitória no “Gigante da Pampulha”.  O Atleticano pôde comemorar: o Galo venceu a Seleção Brasileira!

Escalações:

Arte: Yan de Abreu

Destaque do Jogo:


O destaque foi Dário, mais conhecido por Dadá Maravilha, autor do gol da vitória, artilheiro do Mineiro de 69 e artilheiro do Brasileiro de 71( que o Atlético foi campeão).

João Saldanha, técnico da seleção em 1969 em entrevista antes do jogo, fala sobre não convocar Dadá: “Ele é um perna de pau, não joga no meu time. Tem 10 centroavantes melhor que ele” O antigo centroavante e ídolo do Atlético, escutou essa entrevista minutos antes da partida começar. Dadá, então motivado, joga uma belíssima partida, marca contra a Seleção e, no fim das contas foi convocado para a seleção campeã do mundo em 70 (com Zagallo).

Curiosidades:                   
  • A Confederação Brasileira de Desportos (CBD) exigiu que o Atlético jogou de vermelho em referência a Federação Mineira de Futebol (FMF);
  • Foi o segundo jogo entre o Galo e a Seleção Brasileira, o primeiro ocorreu dia 25 de março de 1956, também em BH mas com a vitória da seleção por 1 a 0.
  • Os técnicos Yustrich, do Galo, e Saldanha, da Seleção não se davam bem. 
  • O General Médici cobrou a participação de Dadá Maravilha na seleção após esse jogo
  •  A Seleção de 1970 é considerada por muitos como a melhor de todas as gerações.  

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

USL CUP - Conheça os finalistas da 'Segundona' dos Estados Unidos

Por Yan de Abreu

Louisville e Phoenix Rising se enfrentarão na final da USL.

Enquanto a MLS - Major League Soccer, a principal divisão do futebol profissional nos Estados Unidos, chega a fase semifinal das conferências, A USL - United Soccer League, competição que é equivalente a Segunda Divisão na pirâmide do futebol na terra do Tio Sam, chega a sua decisão. De um lado, o campeão da Conferência Leste e atual campeão da USL, Louisville City FC tenta o bicampeonato. Do outro lado, o campeão da Conferência Oeste, Phoenix Rising FC, cujo grande destaque é o experiente atacante marfinense Didier Drogba, tenta o título inédito.



Louisville e a sua caminhada na Conferência Leste


Coroado grande campeão da USL ao vencer o Swope Park Rangers por 1x0 na final de 2017, o Louisville FC iniciou a temporada cotado com um dos grandes favoritos e o começo da temporada refletia essa condição. O Lou City nas primeiras dez rodadas somou sete vitórias, um empate e duas rodadas. Contudo, o mês de junho não foi muito amistoso ao time roxo, nas cinco rodadas realizadas neste mês, a equipe não conseguiu nenhuma vitória, empatando quatro vezes e sendo derrotado em uma ocasião. Após essa fase instável, o time retomou a boa sequência com direito a goleadas por 4x1 sobre o Charlotte Independence, 6x0 frente o Richmond Kickers e uma vitória movimentada sobre o New York Red Bulls II por 6x4.

Entretanto, como a instabilidade era a tônica do Louisville, a equipe emendou quatro rodadas sem vitórias durante o fim de agosto e início de setembro. Já nos últimos seis jogos da temporada regular, nada além de vitórias, o que foi um bom indício para os Playoffs que viriam. O Lou City encerrou na segunda posição da conferencia, 11 pontos atrás do arquirrival FC Cincinnati.

Nas quartas de final da Conferência Leste, uma goleada impiedosa sobre o Indy Eleven, 4x1. Nas semifinais, 2x0 sobre o Bethlehem Steel FC. Já na grande final da Conferência, outra grande goleada para ratificar a força do time do Kentucky, 5x1 sobre o New York Red Bulls II, em uma reedição da final de 2017.


Phoenix Rising e a sua caminhada na Conferência Oeste.


Na outra conferencia, o Phoenix Rising fez a sua melhor campanha no campeonato regular desde a sua entrada em 2014. Iniciou a competição de forma muito positiva com seis vitórias, três empates e uma derrota. Após essa sequência, duas derrotas seguidas, 3x1 para o Sacramento Republic e 1x0 para o Swope Park Rangers, para então emendar mais uma boa série com quatro vitórias e 2 empates.

Se o Lou City teve o seu calcanhar de Aquiles em agosto e setembro, PRFC teve o seu no mês de julho e começo de agosto, na qual sofreu duas goleadas, 4x0 para Fresno FC e 4x1 para o Real Monarchs. Após essa instabilidade, a equipe do Arizona decolou na fase final da temporada, com sete vitória em oito jogos, encerrando essa fase com um empate e duas derrotas. O Phoenix Rising foi o terceiro colocado no Oeste.

Nas quartas de final da Conferência Oeste, 3x0 sobre o Portland Timbers 2. Nas semifinais, a equipe virou sobre o Swope Park Rangers após estar perdendo por 2x1, vencendo por 4x2. Já na grande final da Conferência, vitória apertada sobre o Orange County SC, que havia encerrado a temporada regular na liderança, por 2x1.


Final

A final vai ser realizada no dia 08/11, quinta-feira, às 22h no horário de Brasília, no estádio Dr. Mark & Cindy Lynn em Louisville, Kentucky. A partida poderá ser assistida ao vivo no canal USL Championship no YouTube.


sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Conheça os finalistas da Champions League Asiática

Conheça os times que farão a histórica final entre Japão e Irã na Copa Asiática.  
por Victor Carvalho


Persepolis e Kashima Antlers agora tem a oportunidade de fazer história: a expectativa de um campeão inédito vai se cumprir. Antes de um momento histórico, dois jogos sensacionais testaram os corações dos torcedores, mas para nós, fãs do bom futebol, um deleite.

Finais acontecem nos dois próximos sábados (03 e 10 de Nov) / Arte: Yan de Abreu

Kashima e Suwon Samsung Bluewings (Coréia do Sul) reeditaram os dois duríssimos confrontos ocorridos durante a fase de grupos da competição, e os ingredientes  para uma semifinal emocionante estavam prontos.

Após um excelente jogo na casa do Kashima, que terminou em 3 x 2 para o time japonês, o jogo de volta na casa dos bicampeões asiáticos, que dominaram no começo do milênio teve um roteiro de cinema.

Aos 25 minutos de jogo, após cobrança de falta de Serginho o volante Yamamoto cabeceou quase dentro da pequena área para estufar as redes dos sul-coreanos e abrir o placar. Mas a virada dos donos da casa começou a ser construída logo aos 6 minutos do segundo tempo, com cruzamento vindo da direita, Yeom Ki-hun’s obrigou o também coreano Kwoun Sun-tae (que defende as balizas japonesas) a fazer bela defesa após sua cabeçada, mas a bola sobrou livre para Lim Sang-hyub pegar o rebote e começar a reação anfitriã.

Pouco mais de um minuto depois, veio a virada, em cobrança de escanteio o zagueiro Jo Sung-jin fuzilou as redes nipônicas com um quase peixinho colocando os "Asas Azuis" na frente. 
A equipe azul continuou sua reação e aos 15 minutos começava a construir uma classificação épica rumo ao tri, Park Gi-dong fez passe preciso para o o camisa 10 Montenegrino, Dejan Damjanovic finalizar no cantinho. Bluewings 3x1 Kashima

Tudo parecia se encaminhar para uma virada épica, mas passados quatro minutos após a virada sul-coreana, em um momento de total desatenção da zaga azulina, o time da Ilha dos Cervos diminuiu o placar com gol chorado de Daigo Nishi. Bluewings 3 x 2 Kashima  

A decisão da vaga estava se direcionando para uma disputa de prorrogação ou até menos penalidades, quando faltando oito minutos para o fim da partida, Yuma Suzuki cumpriu de forma sublime sua função como pivô e deixou a bola para o brasileiro Serginho fuzilar as redes e empatar a partida. Bluewings 3 x 3 Kashima. 

Kashima Antlers na final e a expectativa de um título agora está maior que nunca. Confira os gols da partida no vídeo abaixo.






Beiranvandi brilha mais uma vez e põe o Persepolis na final

O Al Saad visitou o Persepolis no jogo de volta com o objetivo de vencer por dois gols de diferença e mesmo com seu estrelado time, contando com o reforço do lendário Xavi e o artilheiro da competição Bounedjah, o clube do Catar até conseguiu sonhar.

 O Al Saad começou com tudo, indo pra cima dos donos da casa e aos 17 minutos abriu o placar, com um passe providencial de Al-Haidos que encontrou o matador Bounedjah, o camisa 11 não perdoou e deu um lindo tapa na bola, fazendo ela morrer no fundo do gol. 

O primeiro tempo acabou e esse resultado levaria para a prorrogação, mas o time iraniano não queria perder a semifinal em casa. No começo do segundo tempo, aos três minutos da etapa final, o atacante nigeriano Mensha cruzou a bola pelo lado esquerdo e encontrou Nemati que completou com um voleio no cantinho do goleiro Eisa, para empatar a partida e levar o Exército Vermelho para a final continental.  Persepolis 1 x 1 Al Saad

Mas muito dos méritos da classificação de Beiranvandi, o goleiro da seleção do Irã fez uma bela partida e salvou os anfitriões em muitos momentos, o mais icônico deles em uma cabeçada à queima roupa de Xavi onde o responsável por parar Cristiano Ronaldo na Copa do Mundo da Rússia fez uma defesa sensacional impedindo o lendário meia espanhol de classificar seu clube. Confira abaixo os melhores momentos da partida.


Os dois times se encontram na final da AFC Champions League nos dias 3 e 10 de Novembro, o primeiro jogo será na casa dos japoneses e o segundo jogo ocorrerá no Azadi Stadium, na capital Terã.



domingo, 28 de outubro de 2018

Coimbra bate Athletic nos pênaltis e é Campeão da Segundona Mineira.


Coimbra vence nos pênaltis e se torna campeão da Segunda Divisão do Mineiro
Por Lucas Faria

 A Segundona Mineira chegou ao fim! Após dois empates nas finais, o Coimbra venceu o Athletic nos pênaltis ontem (27) na Arena Independência em BH e conquistou o título da Segunda Divisão do Campeonto Mineiro. Apesar do vice-campeonato, o Athletic também conquistou o acesso e a equipe São-Joanense disputará o Módulo II no próximo ano.
Confira como foram os dois jogos das finais:


Coimbra Campeão da Segundona Mineira 2018. Arte: Yan de Abreu

 1° jogo:
    Em tarde nublada, em uma quarta-feira (24), o Athletic recebeu o Coimbra no estádio Joaquim Portugal em São João. O primeiro tempo teve o time da casa pressionando mas não conseguindo marcar o gol. A Primeira chance do time de Contagem foi com Tales, que  arrancou em velocidade mas finalizou para fora O time de São João reagiu com Adriano, que tentou um cruzamento, a bola muda a trajetória e quase entra, surpreendendo o goleiro adversário.
    No segundo tempo, o jogo continuou morno assim como o final do 1° tempo e não houve muitos lances de perigo. Quem teve as duas chances mais claras foi o Coimbra, primeiro com Parantos chutando de longe e forçando a bela defesa de Jefinho. Depois com Magalhães, aos 45, arriscando para fora com perigo.

2° jogo:   
     No Sábado (27), às 16 horas no Estádio Independência, o Athletic criou muitas tentativas mas pecou nas finalizações, tendo aos 13 minutos a chance mais clara com Willian chutando rasteiro e Glaicon defendendo.
    O segundo tempo começou fraco sem muitas tentativas a gol até os 30 minutos, quando o juiz marcou um pênalti para o time mandante. Bruno Mineiro chutou e Jefinho defendeu mas no rebote, o camisa 9 e artilheiro do campeonato marco. Aos 94 minutos, já aos acréscimos. o Atlhetic manda todos a frente para o lançamento, Jordano recebe e faz o gol de empate, levando a partida para as penalidades.

PÊNALTIS:
    Nos pênaltis o Coimbra venceu o Athletic por 4 a 2 e garantiu o título: Bruno Mineiro, Felipe, Vitor Hugo e Breno marcaram para o time mandante. Enquanto pelo Athletic, apenas Adriano e Sidimar converteram as penalidades.

O vencedor:
   Fundado em 2006 e patrocinado pelo banco BMG, o Coimbra vinha tendo bons resultados na Segunda Divisão, já tendo terminado em 3° (2017) e 4° (2016) colocado. Agora sobre o comando de Diogo Giacomini, ex técnico (sub 17, sub 20, e comandou 8 partidas oficiais) e ex coordenador metodológico do Atlético Mineiro na era Nepomuceno.

Postagens mais antigas → Página inicial